Sindaesp Informa

Edição nº 056 - São Paulo, 21 de março de 2017.

Prestação de Serviço | Pesquisa de nível de emprego nas empresas de administração

Iniciativa do Sindaesp, em parceria com a FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de SP), está sendo implementada pesquisa que apontará mensalmente o nível de emprego nas empresas de administração no Estado de São Paulo.  A pesquisa analisará o número de estabelecimentos, estoque ativo de empregos formais, massa salarial, municípios no Estado com maior número de estabelecimentos, quantidade de empregados por tamanho de estabelecimentos, gênero, escolaridade etc. RAIS (Relação Anual de Informações do Trabalho) e CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), ambos do Ministério do Trabalho e Emprego, são as fontes utilizadas pelos pesquisadores.

Para o presidente do Sindaesp, Carlos Eduardo Uchôa Fagundes, as informações e análises contidas na pesquisa expressam dados relevantes sobre a base de representação do Sindaesp, embasando-nos estrategicamente na proposição de entrega de valor para as empresas de administração, maior qualificação das negociações coletivas e visão de médio e longo prazos, amparada nas séries históricas.

Dados da primeira pesquisa indicaram que, em 2016, nas empresas de administração no Estado de São Paulo, foram perdidas 2.783 vagas. Lideraram as perdas, com menos 1.408 vagas e menos 1.320 vagas, respectivamente, os serviços combinados de escritório e apoio administrativo e atividade de consultoria. O melhor desempenho em contratações aconteceu na gestão de ativos intangíveis não financeiros, com mais de 175 empregos celetistas.

Dentre os 20 municípios com o maior número de trabalhadores nas atividades de representação do Sindaesp ao fim de 2015 são destaques a capital paulista (65,82%); Barueri (9,59%) e Campinas (4,635). Quanto a massa salarial que empresas no Estado de São Paulo sob a representação do Sindaesp movimentaram mensalmente, em 2015, a pesquisa aponta R$1,345 bilhão em salários, sendo que R$ 478,5 milhões apenas em serviços combinados de escritório e apoio administrativo. Em relação ao rendimento médio, o total é de R$5.210,22. A maior média avaliada estava na atividade de holdings e instituições financeiras. 

A pesquisa completa estará disponível para empresas associadas ao Sindaesp e a ADM (Associação Brasileira de Administração).

Informações: sindaesp@sindaesp.com.br.

 
 
HOSPITALAR 2017 | Sindaesp apoia 40º Congresso Brasileiro de Administração Hospitalar e Gestão em Saúde

 

 

O 40º Congresso Brasileiro de Administração Hospitalar e Gestão em Saúde acontecerá de 16 a 19 de maio de 2017, em cooperação com a Hospitalar Feira + Fórum. Repensar a Saúde: Modelo - Financiamento - Gestão - Assistência, é o tema central que a FBAH (Federação Brasileira de Administradores Hospitalares) se propôs a discutir entre palestrantes e congressistas levando-se em consideração o atual Sistema de Saúde no país frente à situação econômico-financeira enfrentada. A ideia é apresentar alternativas e novos caminhos em busca de soluções viáveis e eficientes. Além disso, as inovações na área serão discutidas nos seis congressos.

Informações:    Fone: 11 5539-0048
E-mail: congresso2017@fbah.org.br
Site: www.fbah.org.br

 

LEGISLAÇÃO | Projeto de lei quer multar empregado ou empregador que prejudicar processo trabalhista

Fonte: FecomercioSP

O Projeto de Lei (PL) nº 345/2016, de autoria do senador Raimundo Lira (PMDB/PB), propõe a inclusão de um artigo na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT, lei nº 5.452/1943), que especifique os deveres das partes envolvidas em uma disputa judicial - como o compromisso com a verdade, a apresentação das provas necessárias, o cumprimento de decisões judiciais e a atualização de endereços residencial ou profissional. Para a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), a lei é desnecessária e não prosperará.

A proposta estabelece que o empregado ou empregador que apresentar provas falsas ou recursos que atrapalhem os trâmites processuais de ações na Justiça do Trabalho seja penalizado por litigância de má-fé. A multa sugerida é de até 20% do montante da causa, valor que o PL quer destinar à Justiça do Trabalho.

De acordo com a FecomercioSP, na ausência de uma disciplina perante as regras da CLT, já são utilizadas as regras do Novo Código de Processo Civil (CPC, lei nº 13.105/2015). Além disso, conforme análise da assessoria técnica da Entidade, as penas de multa para o caso de condutas contrárias aos deveres processuais que possam causar prejuízo a uma das partes, deverão ser revertidas para a parte prejudicada, conforme já dispõem os artigos 79 a 81 do novo CPC.

Outro destaque feito pela FecomercioSP diz respeito à aplicação de sanção de litigância de má-fé ao advogado, no processo em que ele atua como patrono, uma vez que cabe à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) a fiscalização e a punição dos profissionais.
(www.fecomercio.com.br/noticia/projeto-de-lei-quer-multar-empregado-ou-empregador-que-prejudicar-processo-trabalhista)

 

Cursos | 

Florida Christian University
  • CAMILLA MATTOS BARBOSA DOS SANTOS
  • SABRA CONSULTORES ASSOCIADOS LTDA
  • GREIF CONSULTORIA E AUDITORIA
  • EGAION CONSULTORIA LTDA EPP

 

Cursos | 

Florida Christian University

Os cursos programados pela Florida Christian University para o núcleo São Paulo serão realizados na Capital, na sede da ADM (Associação Brasileira de Administração):

Av. Paulista,  1439, 1º andar.

 

Clique aqui e confira o calendário
Siga-nos no facebook e fique por dentro do e-Social!

 

Cadastre-se

COMPARTILHE ESTE INFORMATIVO:
Twitter Facebook Delicious Digg Blogger LinkedIn
Está autorizado o reenvio ou reprodução (parcial ou na íntegra) dos textos publicados desde que citada a fonte.
 
Expediente